Editora Rubio e os cookies: a gente usa cookies para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Decio Tenenbaum

Investigando Psicanaliticamente as Psicoses

De: R$ 62,00

-10%

Por: R$ 55,80

ou em 1X de R$ 55,80 sem juros

Comprar
Calcular Frete

PRAZOS DE POSTAGEM:

* EM ESTOQUE – ATÉ 1 DIA UTIL, após a confirmação de pagamento + Tempo de Transporte
* PAGAMENTO COM BOLETO: Recebemos com 48 hs a confirmação do BANCO.
* PAGAMENTO COM CARTÕES: Até 24 HS da Confirmação.

Introdução

PRIMEIRA PARTE
A Teoria Freudiana para as Psicoses
1. Introdução
2. Evolução do Conceito de Psicose
3. Os Primeiros Anos
4. O Fenômeno Psicótico na Revisão Metapsicológica
5. Os Últimos Anos: Ego e Realidade
SEGUNDA PARTE
Afinal o Que É a Psicose?
6. Introdução
7. Psicose como Regressão Egoica
8. Psicose como Desorganização Egoica
9. Fatores Desencadeantes da Desorganização Egoica
10. Sobre o Ego
TERCEIRA PARTE
A Clínica
11. Introdução
12. S
13. B
14. C
QUARTA PARTE
Três Questões
15. Introdução
16. Consciência e Desorganização Mental
17. Relações Interpessoais e Desenvolvimento Mental
18. Perspectivas para o Tratamento Psicanalítico de Pacientes Psicóticos
Referências

Sinopse

A ideia de escrever este livro surgiu a partir das perguntas mais comuns que
foram formuladas pelos alunos do Curso de Investigação Psicanalítica das
Psicoses do Instituto da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro, do
qual o autor foi colaborador durante alguns anos. No afã de organizar as leituras
dos diferentes autores psicanalíticos e as distintas abordagens que a obra
freudiana possibilita, os alunos acabam vítimas de mal-entendidos e de confusões
teóricas. O autor acredita virem daí as críticas mais comumente feitas a
Freud na área do estudo das psicoses. O leque de exemplos é amplo e vai desde
o lamento (ressentido) por Freud não ter construído uma teoria para as psicoses,
como teria feito para as neuroses, até desconfianças quanto ao conhecimento de
Freud acerca do fenômeno psicótico. Como veremos, a teoria freudiana das
neuroses foi, desde sempre, a mesma para todas as doenças mentais. Conforme
o título que deu a um de seus primeiros trabalhos, catalogava essas doenças
como neuropsicoses de defesa, e as psicoses nunca deixaram de fazer parte
dessa categoria. De qualquer forma, não há nenhum fundamento epistemológico
em esperar duas teorias psicanalíticas para fenômenos mentais.

Ficha Técnica

Editora: RUBIO

Especialidade: Psicologia e Psiquiatria, Psicanálise

ISBN: 9788577710614

Páginas: 0304

Ano: 2010

Edição: 2

Encadernação: Capa comum